alicerce

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Hindy

                Sentada oiço a música de fundo. Neste momento são os The Script que estão a vibrar com a sua “Nothing”. Os meus olhos estão cansados depois de um dia tão desgastante. Paro. Decido por momentos tentar captar o que é que me vai na mente. Escuro. Claro. Será azul ou cor de rosa? Neste momento foi mesmo castanho e preto. Castanho claro, escuro e preto. É a minha Hindy que me chama.

                Por momentos tenho um flashback das mil e uma memórias que vivemos. No início foi complicado lidar com as novas rotinas, as dependências, as noites mal dormidas e as dores de cabeça devido às mil e uma asneiras. Passaram quase 11 meses que te tenho comigo e aos poucos fui compreendendo o amor que tinhas para me dar. Um amor tão diferente dos outros que já havia vivido. Vieste de mansinho dar uma luz que não consigo quantificar na minha vida. Tiraste-me uns quantos momentos e trouxeste-me outros aos quais não existem palavras, talvez só latidos que os descrevam. És o brilho de todos os momentos que esteja disposta a viver contigo. Se decidir acordar e deitar-me para estar contigo, todos os minutos valem a pena. É como quando vivemos apaixonados. E eu considero-me uma eterna apaixonada. Acho que todos os dias acordo e tento deitar-me feliz, encantada, apaixonada com a vida. Eu quero viver para sempre assim. Só faz sentido para mim, se for assim. É verdade que nem sempre consigo, é verdade que há dias que a vontade é só e apenas agarrar no pijama e ficar o dia inteiro a dormir e é mesmo aqui neste ponto que vieste tocar-me. Contigo não pode haver dia de indisposição. Tu queres brincar todos os dias, a toda a hora e essa tua vontade faz-me acordar nos dias em que gostava de estar a dormir. E arrancas-me sempre um sorriso.
                Não há melhor companhia que a tua. Tu és a mais fiel (mesmo quando preferes brincar com o Cláudio do que comigo) mas és especial. Teimosa, barulhenta, curiosa, amorosa, teimosa, teimosa, teimosa. Já disse teimosa? Muito teimosa. Mas gosto de aprender contigo, de me rir e de te acompanhar.

                E a parte favorita dos meus dias? É quando vou dormir e tu chegas. Dormimos as duas juntinhas, enroscadinhas e naquele momento em que chegas é como se uma paz gigante me invadisse. Naquele momento eu penso “já posso dormir” e navego nos pensamentos longínquos de sonhos um tanto ao quanto irreais… 

Sem comentários :

Enviar um comentário