alicerce

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Frutos secos na dieta mediterrânea

Os frutos secos podem ser classificados em duas categorias: frutos secos oleaginosos (nozes, amêndoas, pinhões, pistácios, etc.) e frutos secos propriamente ditos ou desidratados (passas de uva, ameixas secas, figos secos, pêssegos secos, etc.). Quer como aperitivo,  acompanhamento em saladas, carne ou peixe, misturados com iogurte, queijo ou cereais e em sobremesas, este alimento (para mim) com excelente sabor, tem a capacidade de combinar com a maioria dos pratos, seja num pequeno almoço, um lanche ou jantar.
A nutrição e os frutos secos não foram sempre considerados bons amigos numa alimentação saudável. Isto aconteceu numa época em que toda a gordura era considerada “má”. Atualmente, graças a uma investigação contínua, a gordura dos frutos secos é considerada uma "gordura boa". Apesar do seu elevado valor calórico, quando consumidos com moderação e inseridos numa alimentação saudável, não só não contribuem para o aumento do peso corporal, como ainda lhe podem trazer outros benefícios. Segundo um estudo publicado no Archives of Internal Medicine, o seu consumo, associado a uma dieta mediterrânica tradicional, beneficia o controlo do metabolismo e um vasto conjunto de perturbações que incluem obesidade, hipertensão, dislipidemia e hiperglicemia. Por outro lado, os frutos secos encontram-se entre as melhores fontes alimentares de vitamina E, um poderoso antioxidante que neutraliza os radicais livres, retardando o envelhecimento e reforçando o sistema imunitário.
Ao escolher este tipo de frutos é necessário ter em atenção o facto de estes terem sido processados pela indústria e lhes ter sido acrescentado, por exemplo, sal ou açúcar, consoante os casos. Contrariamente, os benefícios que apresentam perder-se-iam. São habituais os queijos e as estrelas de figo nesta época. É, contudo, necessário ter atenção a alguns frutos secos demasiadamente processados pela indústria, pois tais processamentos industriais podem contribuir para alterar bastante o seu valor nutricional. Os frutos secos de origem biológica são as melhores opções.
Segundo a nova roda dos alimentos, devemos ingerir entre uma a três porções de gordura por dia. O número de porções recomendado depende das necessidades energéticas individuais e para isso recomendo a consulta com um nutricionista especializado
A inclusão de uma pequena dose diária de 200 calorias (cerca de 30 avelãs, 22 amêndoas e 14 nozes), seja sob a forma de aperitivo, na culinária ou como merenda. É extremamente prática, muito saudável e, ao mesmo tempo, pouco calórica.




Sem comentários :

Enviar um comentário